terça-feira, 23 de junho de 2015

Portadores de epilepsia também podem dirigir

Para guiar veículos pacientes com epilepsia precisam estar aptos fisicamente e obedecer às regras do Conselho Nacional de Trânsito
A epilepsia é um distúrbio neurológico crônico, mas que não impede que os seus portadores tenham uma vida normal. Com o devido acompanhamento médico e o controle da doença, atividades cotidianas como dirigir são possíveis. Segundo a legislação vigente no Brasil, as pessoas que possuem epilepsia podem conduzir veículos se obedecerem alguns critérios impostos pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran). No entanto, a pessoa com epilepsia não pode tornar-se motorista profissional, isto é conduzir veículos pesados e transporte público mesmo livre de crises há anos.
Para a neurologista, responsável pela Unidade de Pesquisa e Tratamento das Epilepsias e o Departamento de Neurologia e Neurocirurgia da Escola Paulista de Medicina, Dra. Elza Márcia Targas Yacubian, dirigir é um privilégio e não um direito. “É necessário que a pessoa esteja apta, tanto física como mentalmente para conduzir veículos”.
Segundo Dra. Elza, existem recomendações que devem ser feitas ao motorista que tem epilepsia e queira dirigir. É preciso estar livre de crises no mínimo há um ano e com acompanhamento médico. Somente é possível dirigir na categoria B, isto é, guiar carro de passeio.

Fonte: Portal Nacional de Seguros

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir